carnival

10 Curiosidades sobre o Carnaval

E aí? Você já sabe TUDO sobre o Carnaval?


Acho que não! Confira aqui 10 curiosidades sobre esta época tão divertida do ano:

A Quarta-feira de Cinzas: A Igreja Católica se opunha aos festejos pagãos, mas  em 590, ao decidir reconhecê-los, exigiu, que o dia seguinte  fosse dedicado à expiação dos pecados e ao arrependimento. Daí surgiu a Quarta-Feira de Cinzas.Os Foliões:  Na Idade Média, o Carnaval incluía sátiras aos poderosos e os  foliões se protegiam de possíveis retaliações com a desculpa de que a festa os deixava loucos (“folia”, em francês, significa loucura).

O Grito de Carnaval:No Brasil o início da festa é conhecido como “grito de carnaval” porque antigamente os clubes promoviam festas pré-carnavalescas com este nome, onde as  pessoas iam fantasiadas e cantavam e dançavam ao som de marchinhas de Carnaval.

O Primeiro Desfile de Carnaval: O que se considera ser o primeiro desfile no Brasil aconteceu em 1855 quando uma comissão de intelectuais formou um bloco chamado “Congresso das Sumidades Carnavalescas” . Eles foram até o palácio de São Cristóvão convidar D. Pedro II e a  família real para assistir ao  desfile que aceitou o convite.

Tudo Invertido : O hábito de homens se vestirem com trajes femininos tem registros na folia de rua desde o início do século 20. A explicação está na própria psicologia da festa, um espaço de inversão, em que se busca ser exatamente o que não se é no resto do ano.

As Fantasias: Os bailes de máscara eram tradicionais em alguns países da Europa, como a Itália, já no século 13, porém restritos à nobreza. A partir do século 19 as máscaras e fantasias começaram a se tornar mais populares sendo que os personagens de maior sucesso eram o Pierrô, o Arlequim e a Colombina, além de trajes de caveiras, burros e diabos.

Marchinhas de Carnaval: O ritmo surgiu ainda no final do século 19 sendo que  “Ó Abre Alas” é considerada a primeira canção escrita especialmente para um bloco de Carnaval e foi composta pela maestrina Chiquinha Gonzaga em 1899, para o bloco carnavalesco Rosa de Ouro, do Andaraí, no Rio de Janeiro.

Bloco Carnavalesco: É um conjunto de pessoas que desfilam no carnaval de forma semi-organizada, muitas vezes trajando uma mesma fantasia, ou vestidas do modo que mais lhe agradar. Os primeiros registros de blocos licenciados datam de 1889 e há vários tipos de blocos carnavalescos: blocos de enredo, blocos de embalo, bloco de sujo, etc. O primeiro de que se tem notícia é creditado ao sapateiro português José Nogueira de Azevedo Prates, o Zé Pereira. Em 1846, ele saiu pelas ruas do Rio de Janeiro tocando um bumbo. A balbúrdia atraiu a atenção de outros foliões, que foram se juntando ao músico solitário.

Os Trios Elétricos: É a invenção mais nova do Carnaval brasileiro. Surgiram em 1950, quando os músicos baianos Dodô e Osmar, conhecidos como “dupla elétrica”, equiparam um Ford 29 com dois alto-falantes e saíram tocando pelas ruas de Salvador fazendo o maior sucesso. No ano seguinte, o Ford foi trocado por uma picape e a dupla convidou Themístocles Aragão para compor um trio , agora sim elétrico.

As Micaretas: São chamadas de carnaval fora de época e desde os anos noventa vêm se espalhando por várias capitais e cidades brasileiras. O nome micareta deriva-se de uma festa francesa, Mi-Carême, que acontecia, desde o século XV, em meio ao período de quarenta dias de penitência da Igreja Católica. Na Bahia é comemorada na quinta-feira da terceira semana da Quaresma. . Esta festa deu origem a várias outras em estados do Nordeste, todas com as características baianas e  com a presença indispensável dos trios elétricos. Acontecem no decorrer do ano sendo que em  Fortaleza realiza-se o Fortal; em Natal, o Carnatal; em João Pessoa, a Micaroa; em Campina Grande, a Micarande; em Maceió, o carnaval Fest; em Caruaru, o Micarú; em Recife, o Recifolia,  e muitos outras.

Compartilhar no Google Plus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *