tess

Ah… O Chocolate!

É muito difícil encontrar alguém que não goste de chocolate. É um alimento antigo, extraído das amêndoas que se encontram no interior do cacau, que pode sofrer alteração no seu sabor, podendo ser mais picante, suave ou encorpado, dependendo da sua procedência.

Com certeza é um dos doces mais consumidos no mundo hoje em dia e pode ser encontrado nas formas pastosa, líquida ou sólida, agregando valor a diversos itens e receitas como musses, bebidas, bolos, coberturas, bombons, tortas, trufas, ovos de Páscoa. Dá para ficar com água na boca só de imaginar tudo de bom que se pode fazer usando chocolate.

Sua história é antiga. Os astecas e os maias já conheciam o cacau e faziam um líquido dele chamado xocoatl. Colombo foi um dos primeiros europeus a experimentá-lo e a Europa passou a consumir o chocolate, sendo que a primeira chocolataria foi inaugurada em Londres em 1657. Com a revolução industrial, a fabricação do chocolate deixou de ser artesanal e se aproximou daquele que consumimos atualmente. Máquinas de espremer a manteiga do cacau foram criadas, ajudando a fazer um chocolate mais consistente e durável. A primeira fábrica existente no Brasil se chamava Neugebauer e foi fundada em 1891 em Porto Alegre.

O chocolate tradicional é composto de massa de cacau, sacarose, manteiga de cacau, aromatizantes e outros ingredientes como leite, passas, castanhas e amêndoas. Contém ainda alguns minerais, como ferro, potássio, cobre, manganês e magnésio. Todos eles contém os flavonóides, substância antioxidante que reduz o colesterol ruim (LDL), principalmente os que trazem em sua composição mais de 70% de cacau.

Baseado em alguns estudos porém, sabe-se que a preferência do brasileiro é pelo chocolate ao leite, que é um alimento com maior quantidade de açúcar e gordura, e com nenhuma propriedade nutricional benéfica à saúde. Por isso é indicado optar por aqueles com maior quantidade de cacau em sua formulação na hora da escolha. Vale lembrar também que, mesmo com todos esses benefícios, o chocolate é um alimento de alto valor energético e com grande quantidade de gorduras, e por isso deve ser consumido com moderação.

Na hora de escolher um chocolate, é importante conhecer os tipos e a composição de cada um deles para saber quais são suas diferenças.
Conheça alguns deles aqui:

Chocolate Amargo:

É o produto que tem mais qualidade, porque contém uma mistura de partes iguais de cacau e manteiga de cacau e não possui leite e açúcar na sua composição, por isso é o menos calórico e o mais saudável entre os chocolates. Dois quadradinhos por dia são o suficiente para absorver as propriedades benéficas do cacau.

Chocolate Meio-Amargo:

É um chocolate com uma menor concentração de cacau (geralmente por volta de 50 e geralmente leva açúcar e manteiga de cacau.

Chocolate ao Leite:

Para fazê-lo , parte da massa de cacau é substituída por leite em pó (geralmente o chocolate ao leite tem um teor de cacau entre 30 e 40%) resultando n um chocolate com textura mais cremosa e sabor mais adocicado.

Chocolate Branco:

Apesar do nome, muitos não o consideram “chocolate de verdade”, porque é feito a partir da manteiga de cacau, levando ainda açúcar e leite, mas não a massa do cacau. Por isso é o mais calórico dos chocolates.

Chocolate em Pó:

É o chocolate mais usado em receitas. Sua composição leva amêndoa de cacau, sem a manteiga. Pode ser amargo (recebe o nome de cacau em pó), meio amargo e doce.

Achocolatado:

Como o próprio nome já diz, achocolatado (do tipo Nescau e Toddy) não é chocolate É uma mistura de chocolate em pó, leite e muito açúcar, geralmente utilizado para dar sabor ao leite.

Chocolate para Cobertura:

É um chocolate com alta concentração de manteiga de cacau, que pode ser meio amargo, ao leite ou branco. Como derrete com facilidade e tem mais brilho, é muito usado no acabamento de bolos e doces.

Chocolate Diet:

A composição é similar ao do chocalate ao leite. É feito de massa e manteiga de cacau, leite em pó integral, soro de leite e edulcorantes, só que ao invés de açúcar leva adoçante. Só que a falta de açúcar altera a textura do chocolate diet, por isso ele recebe maior dose de gordura para que ele fique igual ao chocolate tradicional. É o mais indicado para diabéticos, porém como leva mais gordura, seu teor calórico é igual ou às vezes até maior do que o do chocolate normal.

Chocolate Hidrogenado:

Ao invés de manteiga de cacau, ele é feito com a gordura hidrogenada. O produto acaba ficando mais barato, porém seu sabor e textura são inferiores aos dos chocolates feitos com manteiga de cacau. Ele derrete facilmente e é tão calórico quanto os outros chocolates.

Chocolate de Alfarroba:

Alfarroba é uma espécie de vagem que após triturada e passar pela torrefação gera uma farinha usada para substituir o cacau. Ela leva certas vantagens sobre o cacau, pois tem apenas 0,7% de gordura, é rica em fibras e não contém cafeína. Seu sabor é similar ao do chocolate amargo. Este produto pode ser encontrado em barra, pó, bombons, gotas e ovos de Páscoa. É indicado para celíacos, pessoas com intolerância à lactose e se for sem adição de açúcar, para diabéticos também.

Chocolate de Soja:

É um chocolate 100% vegetal, feito com extrato de soja, sem lactose ou glúten. É comercializado na forma de bombons, barras e ovos de Páscoa. Assim como o chocolate de alfarroba, o chocolate de soja é indicado para pessoas com intolerância à lactose e celíacos. A versão sem açúcar do produto pode ser consumida por diabéticos. Seu valor calórico é inferior ao do chocolate tradicional e ao dietético.

Chocolate Orgânico:

É o chocolate preferido dos vegans e pessoas com intolerância à lactose. É feito com cacau cultivado sem químicas e pesticidas, tudo ecologicamente correto. Na sua composição, o leite de origem animal é substituído pelo leite de soja.

Dark Chocolate:

Não leva leite também em sua composição, é feito com licor de cacau, açúcar, manteiga de cacau, baunilha e lecitina de soja que funciona como emulsificante do produto. É apreciado por aqueles que gostam de um chocolate com sabor mais encorpado e também pelas pessoas com intolerância à lactose, tem teor de cacau que pode variar de 30 a 80%.

Couverture:

É um chocolate rico em manteiga de cacau criado exclusivamente para culinária, geralmente utilizado na cobertura de bolos, tortas e doces em geral.

Muitas vezes, quando ganhamos uma caixa de bombons, eles tem também uma variedade grande de recheios. Os mais populares são:

Ganache:

Uma mistura cremosa de chocolate e creme de leite, utilizado como cobertura ou recheio de bolos e outros itens de confeitaria. O ganache normalmente é feito aquecendo-se o creme e adicionando em seguida o chocolate meio-amargo picado. A mistura é mexida até que o chocolate derreta e ganhe textura suave, podendo ser adicionados também licores ou essências.

Marzipã:

É um doce de origem árabe, preparado a partir de uma pasta feita de amêndoas moídas, açúcar e claras de ovos, que pode ser moldada em praticamente qualquer formato. Também podem ser adicionadas essências.

Marshmallow:

Um confeito que, em sua forma moderna, consiste de açúcar ou xarope de milho, clara de ovo batido, gelatina previamente amolecida em água, goma arábica e flavorizantes, batidos até tomarem uma consistência esponjosa.

Gianduia:

É o termo para a mistura de 70% de chocolate e 30% de creme de avelã. A princípio, usada pelos piemonteses como alimento energético, passou depois para guloseima na forma de bombom com inúmeras variações.

Fondant:

É uma pasta feita com açúcar de confeiteiro, glucose e água. Nos bombons, a água é substituída pelo leite, ficando um caramelo pastoso mais consistente para o recheio.

Praliné:

É feito com amêndoas caramelizadas e trituradas, deixando o recheio mais crocante. As amêndoas podem ser substituídas por amendoins.

Nougat:

Em alguns países o termo se refere ao torrone que é feito com mel, clara de ovo, nozes, castanhas e amêndoas. Também existe o que é feito com chocolate e nozes, que é o mais conhecido como recheio de bombons.

Merengue:

É o doce feito com claras e açúcar batido até ganhar consistência e depois é assado como um suspiro.

Frutas:

Geralmente com frutas desidratadas, como passas, figo, damasco, banana passa, ameixa, etc.

Trufado:

É um recheio cremoso que leva creme de leite, chocolate, glucose, conhaque ou uísque.

Compartilhar no Google Plus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *