sust

Como fazer uma Festa Infantil Sustentável

Existem muitas formas para motivar as crianças a se preocuparem com os cuidados do meio ambiente e da natureza

Uma das mais interessantes é aproveitar a ocasião do aniversário para propor a realização de uma festa verde para elas. Isto não significa é claro, fazer alusão à equipe do Palmeiras ou ao Incrível Hulk mas sim uma festa ecologicamente sustentável.

Mas como isso é possível?

Simplesmente organizando por exemplo, uma festa sem frituras e com alimentos saudáveis, de preferência feitos em casa, uma festa com pouco papel e plástico sendo descartados, uma festa com diversão e muita criatividade e originalidade. De um jeito sustentável é possível fazer a comemoração ficar tão linda e interessante o que certamente trará muita satisfação e alegria para aqueles que optaram por festejar e ao mesmo tempo colaborar para proteger o planeta em que vivem, além de deixar um ótimo exemplo para todos os convidados.

Na hora dos preparativos deve-se lembrar que, se tudo for planejado e posto no papel com antecedência, dará para poupar tempo, dinheiro, materiais e combustível.

Vamos às Dicas:

O primeiro passo é escolher o local, que deverá ser de preferência ao ar livre, em espaços abertos como um parque, praça, bosque, fazenda ou mesmo o quintal da casa, tudo para dar às crianças a sensação de liberdade. Isso já é um ótimo começo para que sintam a importância de cuidar e preservar o meio ambiente e as plantas e os animais que dele fazem parte. Na impossibilidade de um local nestas condições, é adequado um espaço amplo, com boa ventilação e iluminação natural.

Temas que remetam a assuntos do meio ambiente são bastante apropriados e darão ensejo a muitas atividades relacionadas com natureza e ecologia , reaproveitamento e reciclagem como plantar mudas de árvores e flores ou iniciar o plantio de uma horta orgânica; nesta ocasião, tudo é válido como instrumento de ensino e aprendizagem.

Para os convites, usar papel reciclado, papéis de escritório reaproveitados ou então enviar por e.mail. Uma idéia é sugerir já no convite que os convidados dêem presentes reciclados, ou seja, livros e brinquedos usados em bom estado, que poderão ser aproveitados pelo aniversariante ou doados para outras crianças da comunidade. Se o aniversariante já tem tudo, uma idéia é escolher uma instituição para o envio de doações. E, quando for a vez de presentear alguém, usar a sugestão da reciclagem ou comprar brinquedos reciclados ou de material reciclável e que não requeiram o uso de pilhas e baterias.

Também dá para usar a criatividade de maneira sustentável na hora de embrulhar os presentes, utilizando jornal, papel reciclado ou tecido ou ainda reutilizando embrulhos de outros presentes. Deve-se aproveitar esta ocasião para ensinar as crianças sobre o consumo consciente e os erres da sustentabilidade (reduzir, reutilizar e reciclar). Como ela com certeza vai ganhar presentes novos, pode então fazer uma faxina geral nas suas coisas, separando brinquedos, livros e roupas que não usa mais e fazer uma doação para crianças carentes ou entidades assistenciais.

Para a decoração, deve-se usar toalhas de mesa e guardanapos de tecido, práticos para lavar e passar. Usar da criatividade para substituir as bexigas coloridas por bandeirolas de tecido ou papel reciclado, flores, guirlandas e bolas de papel, lanternas chinesas, fitas de cetim, bolas de plástico reutilizáveis, etc. Para o cenário da festa é possível utilizar papéis reciclados coloridos, papel maché feito de reciclagem de jornais e colagens ou ainda materiais reaproveitáveis como sobras e aparas de papelão e isopor.

Se for usar flores na decoração, vale a pena investir em flores do próprio quintal ou da sua região ou então preferir aquelas que possam ser transplantadas para vasos ou jardins depois da festa.

Até nas cadeiras e mesas dá para ser sustentável. Existem mesas, cadeiras e bancos feitos com papelão reciclado ou então pufes e poltronas feitos com garrafas PET. Estas peças ficarão muito mais confortáveis e descontraídas se forem usadas por cima delas, almofadas ou mantas coloridas.

Para servir as comidas e bebidas, esquecer os descartáveis em plástico e optar pelo uso de pratos, copos , vasilhas e talheres em materiais como vidro, porcelana ou alumínio, que possam ser reutilizados em outras ocasiões. Já existem no mercado alguns destes utensílios na forma biodegradável como papel e bambu.

Para a mesa do bolo, a personalização com brinquedos da própria criança é uma maneira muito prática e criativa de reutilizar objetos de decoração. Até na vela do bolo dá para inovar, usando velas confeccionadas a partir de cera produzida por abelhas em formatos diferenciados.

Pequenos detalhes como ventilação correta e uso adequado da iluminação também farão a diferença na festa. O ideal é que a ventilação seja aproveitada o máximo possível evitando custo com ventilação artificial e deixando o ambiente bem agradável. Com relação às luzes, lâmpadas fluorescentes ou LEDs são as opções mais indicadas. Se houver música ambiente, evitar o uso de microfones e amplificadores , optando por instrumentos acústicos e de percussão que deixam espaço para as conversas.

No ambiente da festa o ideal é manter diferentes lixeiras, cada uma voltada a um tipo específico de lixo, o que facilitará ao final da festa dar a correta destinação aos resíduos coletados além de incentivar todos os convidados a utilizá-las de forma correta.

Para combinar com o clima de respeito e aproveitamento dos recursos naturais, deve-se investir em um cardápio nutritivo pois comida de festa também dá para ser saudável. Para comer, deixar de lado as frituras, refrigerantes e guloseimas e dar preferência aos salgadinhos de forno, bem mais saudáveis. Outra boa escolha são os palitinhos de frutas com banana, uva e morango banhados ao chocolate e os sanduichinhos de pão integral, queijo minas e peito de peru. Para beber, abusar dos sucos de frutas naturais já que as frutas da estação têm, em geral, custo mais baixo e são mais ricas em nutrientes por serem frescas.

Para o bolo, é melhor evitar os recheados e cobertos com glacê e trocar por um mais simples (de cenoura, banana ou chocolate) e daí caprichar nos enfeites. Se a festa for temática, dá para optar pelo bolo cenográfico, que tanto pode ser feito em casa (com caixas de papelão forradas com papéis coloridos, adesivos e brinquedinhos) como alugados. A mesa de guloseimas está na moda e como geralmente faz parte da decoração, ideal é substituir os componentes industrializados por guloseimas mais saudáveis, como fondue de chocolate com frutas, gelatinas, balas de algas, doces caseiros, entre outras.

As atividades de entretenimento são um capítulo à parte numa festa sustentável. Crianças gostam de brincar com outras crianças portanto é legal esquecer os brinquedos eletrônicos ou aqueles de parque de diversão e valorizar o resgate das brincadeiras simples de antigamente, como dança das cadeiras, caça ao tesouro, passa anel, galinha-choca, esconde-esconde, gincanas, etc. ou então dar alguns bambolês, cordas, bolas e petecas e deixar que criem as brincadeiras. Opções interessantes podem ser as oficinas de artesanato (com materiais reciclados), culinária (de comidas saudáveis) ou o plantio de mudas de árvores e sementes.

Para as lembrancinhas, se a opção for por sacolinhas surpresa, dá para fazer em tecido ou papel reciclado, recheadas com guloseimas além de brindes relacionados ao tema da festa porém educativos e úteis como saquinhos de sementes ou mudas de plantas, caderno e giz de cera para desenhar ou os trabalhos criados pelas crianças nas oficinas.

Neste tipo de festa, os três erres da sustentabilidade devem ser seguidos de ponta a ponta, ou seja, reduzindo o número de itens da decoração, reutilizando o que for possível desde objetos de decoração a utensílios e reciclando tudo o que não for resíduo orgânico, dando a destinação correta para o lixo gerado na festa e utilizando produtos biodegradáveis na limpeza antes e depois do evento.

Seguindo todas estas recomendações, a festa terá sido sustentável do começo ao fim e terá promovido muita diversão sem ter agredido de maneira alguma o meio ambiente e todos os que nele vivem.

Compartilhar no Google Plus

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *